Tópicos

Mustang

Ford Mustang: Conheça sua história

Há muitos anos, o Mustang é um importante símbolo do classicismo entre os carros. Mais do que isso, o carro é considerado uma espécie de lenda no mundo automotivo. Seu nascimento se deu em um momento importante e decisivo, quando as demandas pediam veículos menores, mais compactos e mais baratos.

Desde o seu lançamento, o Mustang arrasta uma legião de apaixonados pelo modelo. Isso desperta a curiosidade sobre como nasceu e o que fez com que esse carro se tornasse um ícone.

Então, para que você descubra tudo sobre esse carro incrível, basta continuar com a gente, na leitura deste post!

Como nasceu

O primeiro modelo desse veículo tão apaixonante, apareceu ainda em 1962, quando começou a ser desenvolvido. Então, a primeira ideia do esportivo foi desenvolvida por Joe Oros, a pedido de Henry Ford ll e Lee Laccoca, como tentativa de atender às expectativas dos consumidores.

Então, em abril de 1964, finalmente o Ford Mustang foi apresentado ao público, no Salão Internacional de Nova York. Embora o primeiro desenho contasse apenas com dois lugares, na versão de lançamento do veículo, a versão já possuía espaço para quatro ocupantes.

Ford Mustang
Foto: Reprodução/Revista Carro

Entre os principais atrativos do Mustang, o preço baixo era considerado o maior. Como prova do quanto o modelo agradava, o primeiro ano do lançamento finalizou com mais de 250.000 modelos vendidos.

Suas primeiras versões contavam com três tipos de carrocerias diferentes. Enquanto no ano de lançamento podia se escolher entre o cupê e o conversível, em pouco tempo já se poderia ter também o fastback. A partir de sua criação, as boas impressões foram crescentes. Assim, em pouco tempo, haviam Mustangs em todos os lugares; desde os ralis até as telas de cinema.

Um dos grandes diferenciais desse veículo era uma ideia inovadora de Lee Iacocca. Conforme a sua proposta, os clientes poderiam escolher itens que faziam com que os carros se tornassem mais pessoais. Isso podia ser feito a partir de um catálogo de possibilidades como conta-giros, ar-condicionado, calotas, console esportivo, teto de vinil e feios a disco, entre outros itens.

O primeiro Mustang do mundo

O primeiro Mustang do mundo contou com uma inspiração especial. Por isso, o nome também foi uma espécie de homenagem ao avião de caça da 2ª Guerra Mundial, o P-51, que foi pilotado por Joe Oros, que chegou a polotá-lo.

Nessa primeira versão, o veículo possuía apenas lugares para dois ocupantes. Para a época, o veículo já possuía uma tendência futurística, com carroceria de alumínio e um motor central com seis cilindros.

Ford Mustang
Foto: Reproduçãi/Motor Authority

Esse primeiro modelo também possuía como destaque um capô maior do que aqueles que costumavam ser vistos. Conforme os admiradores do carro o chamavam, era algo como um “focinho de tubarão”, com tomadas nas laterais de ar e alguns escapamentos que saíam da lataria. Todo esse conjunto de possibilidades foi estreado no Grande Prêmio dos Estados Unidos de Fórmula 1 e, conforme se esperava, causou uma impressão excelente entre os expectadores.

Além das questões de design que impressionam, o conjunto mecânico também impressiona. São questões como suspensão independente nas quatro rodas, câmbio de quatro marchas disposto junto com o diferencial, e discos de freios que, até então, eram desconhecidos pelo mundo automotivo.

Evoluções

A primeira mudança significativa no Mustang veio em 1967. Diferente da primeira versão, essa se apresentava um pouco maior. Isso porque, os motores desenvolvidos para a versão também eram grandes. Tratava-se dos motores 390, que possuíam capacidade para 6,3 litros e 320 cv, e do 427, com possibilidade para 7 litros e 390 cv.

Depois, em 1969, o veículo recebeu mais uma reestilização significativa. Mais uma vez, a aposta foi no aumento de tamanho, que trazia 6 cm a mais. Foi nessa época que chegaram ao mercado as versões Boss e Mach-1, com motores como o 302, herdados do ícone Maverick, o 351 e o 429.

O motor 429, com 375 cv, equipava a versão Boss. Com ele, a versão Boss do Mustang chegou a integrar a competição Nascar, que ainda hoje faz muito sucesso. Além disso, esse veículo incrível também estava pronto a competir com o Chevrolet Camaro Z28, além do Pontiac Firebird e Dodge Charger.

Foto: Reprodução/Top Gear

Em seguida, em 1971, o veículo ganhou outra alteração significativa e, novamente, o aumento de tamanho foi um ponto evidente. Apesar das expectativas, alterações como essas começaram a tornar o carro grande demais. Assim, o peso e o requinte do seu interior retiraram um pouco do ar esportivo.

Por causa de algumas exigências trazidas pela crise do petróleo e leis antipoluição, o Mustang precisou se readaptar e, por essa razão, as edições do veículo entre 1974 e 1978, foram consideradas um pouco sem graça.

Apenas a partir de 1994 é que aspectos considerados tradicionais no veículo voltaram a fazer parte da estrutura mecânica. Então, o visual mais agressivo trouxe o carro de volta ao centro dos desejos do mundo automotivo.

Receba nossas novidades em primeira mão!


Estamos com instabilidade no nosso número principal

(31-33734355)

Favor entrar em contato
pelos números abaixo: