Carro rebaixado: como legalizar

legalizar carro rebaixado

Ao contrário do que acontecia há alguns anos, legalizar carro rebaixado agora é um caminho mais transitável. Depois de encontrar muitos empecilhos, os amantes dos carros customizados já têm meios de fazer o rebaixamento de forma legal. Por causa do comprometimento com a segurança do tráfego e dos ocupantes do veículo, rebaixar um veículo requer cuidados práticos e legais.

Então, após muitas discussões e alterações, já é possível legalizar carro rebaixado. Isso faz com que o processo seja feito de forma segura e responsável. Além disso, permite o controle e fiscalização das entidades sobre as mudanças efetuadas. Dessa maneira, os amantes de carros rebaixados realizam seus desejos sem que as leis sejam infringidas ou que a segurança seja comprometida.

Abaixo estão as informações necessárias para a legalização de carro rebaixado.

Os Carros Rebaixados e a Lei

Após muitas polêmicas, finalmente o código legal reconheceu o rebaixamento de carros como alternativa possível e segura. Essa regulação acontece a partir do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que, através da resolução 479/2014 torna possível e estabelece as limitações para regular carro rebaixado.

Apesar das possibilidades, como era de se esperar, há critérios para a realização do rebaixamento de um carro. Para a modificação da suspensão, por exemplo, deve ser utilizada a mola esportiva, mola preparada ou suspensão a ar. Além de cumprir essas exigências de tipo de material, a instalação só pode ser feita em veículos que pesem menos de 3.500kg, e deve deve cumprir as exigências do Contran, Conselho Nacional de Trânsito. Por sua vez, os pneus também deve obedecer a critérios na modificação, não podendo tocar a carroceria no teste de esterçamento. Quanto ao limite de rebaixamento, a lei estabelece uma altura mínima de 10 cm relacionados entre o ponto mais baixo do chassi do carro em questão e o solo.

Como Legalizar um Carro Rebaixado

Sabendo-se, então, da possibilidade de se legalizar carro rebaixado, é hora de entender como isso funciona na prática. Para que o processo seja efetivado, é preciso cumprir alguns passos essenciais. O primeiro deles diz da solicitação de alteração do veículo. Nesse momento, deve ser informado ao Detran quais as modificações deverão ser feita no veículo. Essa solicitação é feita ao Denatran que emite a Autorização Prévia da Autoridade de Trânsito após a devida vistoria.

Tendo sido autorizada a modificação, o condutor pode procurar o mecânico de sua confiança e proceder às alterações autorizadas. Para garantir que não haja nenhum problema posterior, é necessário que o mecânico ou oficina em questão estejam cientes das especificações permitidas pela resolução.

Powered by Rock Convert

Em seguida, com as alterações efetivadas, o veículo deve seguir para uma segunda vistoria. Porém, desta vez, a vistoria veicular é feita uma unidade credenciada pelo Inmetro. Em seguida à aprovação, o proprietário do carro em questão recebe o CSV, que o habilita a prosseguir no processo de regularização.

Por fim, o CSV deve ser apresentado ao Detran. A partir dessa apresentação, o Detran se incumbe de solicitar a nova documentação do carro. Nessa nova documentação já serão acrescentadas as informações a respeito das modificações feitas. Assim, nenhum problema será encontrado quando da verificação por autoridades do tráfego.

Quanto Custa Legalizar um Carro Rebaixado

Realizar o sonho de customizar o veículo pode custar um pouco ao proprietário. Mas, considerando os avanços legais e a manutenção da segurança, legalizar carro rebaixado é maneira mais segura de realizar esse desejo. Portanto, não se trata de um gasto, mas, de um investimento.

Por causa da autoridade concedida aos órgãos de trânsito estaduais, o investimento no procedimento de regularização pode variar um pouco de região para região. Entretanto, de maneira genérica, os custos com a legalização em sim pode ficar em torno de R$ 400. De maneira óbvia, não estão incluídas na estimativa os custos com a própria modificação do carro, haja vista as muitas possibilidades a depender do desejo do proprietário.

Considerando a parte da legalização, o motorista terá de maneira geral os gastos com o processo burocrático. São, por exemplo, os valores devidos pela emissão do Certificado de Registro do Veículo, do Certificado de Segurança Veicular e da Autorização Prévia.

Quando se trata de veículos que já foram alterados, o ideal é que passem pelos mesmos trâmites para a sua devida legalização. Embora haja uma multa administrativa a ser paga, além das demais taxas, é um bom preço para a regularização. Afinal, ao rodar por aí com o carro rebaixado sem autorização é uma infração grave. Além dos cinco pontos de atribuição à habilitação do condutor, o mesmo também está sujeito a multa. Logo, é mais vantajoso assumir a responsabilidade, cumprir a obrigação legal, tornar o tráfego mais seguro e dirigir sem receio de ser pego pelas autoridades. Seja para autorizar as modificações ou informar as modificações já feitas, cumprir a lei é sempre muito importante.

Quer saber mais? Fale com a gente!

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right
Powered by Rock Convert