Escort: conheça a sua história

Escort

No mesmo ano em que vários modelos clássicos ocupavam o espaço no mercado automobilístico, o Escort nasceu e conquistou o seu próprio lugar. Apesar de uma forte concorrência, como Fusca, Brasília e Chevette, o primeiro carro mundial da Ford chegou ao Brasil para atender a expectativas altas.

Mesmo assim, o carro estabeleceu o espaço no comércio de carros de tal forma que, décadas depois, ainda é conhecido com um clássico. Como prova disso, temos os incontáveis colecionadores e usuários comuns que ainda mantém um Escort em sua garagem.

Se você quer saber tudo sobre o Escort e a sua história, continue com a gente!

Como Nasceu o Ford Escort

As primeiras notícias sobre o Ford Escort são em terras europeias, onde, na década de 1960, a Alemanha e Inglaterra trabalhavam de maneira independente. Como os ingleses viram a necessidade de substituir o Anglia enquanto os alemães procuravam uma forma de suprir a ausência de um carro maior e mais confortável em seu mercado, o lançamento do Escort veio a calhar.

Nesse cenário é que a Ford apresentou o seu novo modelo. Então, como um divisor de águas da montadora, o Escort surge, em 1967. Então, da parceria entre os alemães e ingleses, nasce o Escort MK1. Como ele, se apresentavam a possibilidade de tração traseira e motores 1.1, com capacidade 1,3 litros.

Embora já estivesse em sua terceira versão na Europa, aqui no Brasil a primeira versão estreou em 1983. À essa época, o modelo apresentava suspensão independente nas quatro rodas. Além disso, os pneus do veículo receberam atenção especial da montadora quanto a uma calibragem própria para o desenvolvimento no asfalto brasileiro. Esses primeiros modelos do Escort aqui no país possuíam motores transversais. Sua potência poderia se estabelecer em 1.3 e 1.6.

Melhores Versões Escort

Se você ama carros antigos e se apaixona pelas histórias desses clássicos, precisa conhecer a trajetória do Escort. Até o seu último modelo comercializado, ele recebeu algumas versões e características diferentes. E, fez história ao ter mais de um milhão de modelos vendidos. Fique com a gente para saber sobre tudo!

Escort Europeu

Esse é o modelo que chegava por aqui, em 1983, embora já estivesse em sua terceira geração. Alguns anos depois, o Escort ganhava variações do XR3, podendo ser esportivo ou conversível.

Escort
Escort XR3

Enquanto o tradicional XR3 tenha chegado no mesmo ano do lançamento do restante da linha, nessa versão havia um visual diferenciado. Em seu design era possível identificar quatro faróis auxiliares. Para complementar o estilo esportivo, o carro continha um estiloso aerofólio, além de bancos esportivos e rodas de liga-leve.

Quando o assunto, entretanto, era uma opção mais conversível, o Escort também era capaz de atender. Talvez exatamente por causa de tantos incrementos, esse tenha sido um dos mais diferentes modelos. Com a carroceria conversível e demais detalhes, o modelo arrastou muitos admiradores. Inclusive, embora seja raro de se ver atualmente, ou talvez por isso, é um item precioso para as garagens.

Autolatina

Com uma parceria, surge a personificação da segunda geração desse modelo admirado. Entretanto, enquanto aqui ele se mostrava como a segunda geração, na Europa se tratava da quinta. Ainda considerado um Escort Europeu, esse trouxe mais inovações do que aquelas do XR3. Um exemplo disso é frente mais baixa que substituiu a grade do modelo anterior.

Nessa segunda geração, o Escort se apresentou um pouco mais espaçoso que o anterior. Para isso, suas medidas eram de 4,040 m de comprimento, 1,692 m de largura, 1,389 de altura e 2,525m de distância entre os eixos. Essa mesma base permitiu ao carro dispor de um bagageiro também maior.

Escort
Escort

Suas versões eram representadas pela linha L, GL, Ghia e XR3. Na segunda geração, o Escort ainda apresentava 2 portas. Mas a potência disponível agora poderia ser de motor 1.6 ou 1.8 a depender da versão escolhida. Seu design interior também ganhou novidades. Em um painel bem distribuído se encontram diferentes conjuntos de mostradores, relógio digital e outras possibilidades.

Escort Hobby

Como uma opção mais barata e despojada, o Escort Hobby ganhou espaço especial no mercado. Claro que, especialmente por causa do seu preço e simplicidade, o hobby se apresentava como uma opção bastante básica e sem muitos opcionais. Mais um hatch da Ford, o carro é equipado com um motor 1.6. E, enquanto mantinha características da antiga carroceria notchback, além dos para-choques em poliuretano, faróis simples e rodas de aço sem calotas.

Escort Hobby
Escort Hobby

Apesar de parecer muito simples, o modelo se destacava na qualidade. Isso podia ser visto desde os detalhes do acabamento até a qualidade dos tecidos utilizados em seu interior. Além disso, nessa versão havia mais espaço disponível no porta-malas e em toda a parte interna do veículo.

Após a criação do Bloco Mercosul, em 1993, o Escort migrou a sua fabricação para a Argentina. Em seguida, depois de 20 anos de comercialização no Brasil, o Escort deixou de ser produzido, ao final de 2002. E, então, o veículo foi substituído definitivamente pelo Focus, seu sucessor.

Leia também:

VW Brasília: conheça a sua história

Receba nossas novidades em primeira mão!