A história da equipe Mercedes da Fórmula 1

Mercedes F1

A Mercedes F1 é uma equipe formada desde antes da Segunda Guerra Mundial. A partir da formação, a marca se tornou a maior campeã da história das competições da Formula 1. Embora tenha passado vários anos afastada da F1, a Mercedes sempre apresentou um aproveitamento invejável durante suas participações.

O esforço de se garantir sempre em destaque é o que faz da construtora a número um do mundo da velocidade automobilística. Entretanto, por trás de um nome há também uma história. Para fazê-la conhecida, selecionamos os principais fatos e curiosidades disponíveis a seguir.

Origem da Equipe Mercedes F1

Apesar de se tratar de uma equipe alemã, ela é sediada em Brackley, no Reino Unido. A equipe Mercedes F1 nasceu ainda no período pré-Guerra Mundial. Naquela época, sua atuação se deu em um campeonato automobilístico europeu. A propósito foi essa a competição que lhe deu seus três primeiros títulos. Só depois, em 1954, a equipe se embrenhou pelo mundo das corridas mundiais. Em 1954, seu momento de estreia também trouxe a primeira vitória na Fórmula 1. O GP da França, em 1954 propiciou três grandes vitórias conquistadas pelo piloto Juan Manuel Fangio.

Por ocasião do nascimento da equipe Mercedes F1, a Alemanha se encontrava ainda fragilizada pela derrota na Segunda Guerra. Por essa razão, a indústria tinha um grande interesse em reconstruir a história da marca. Então, a criação da competição mundial de Fórmula 1, na década de 1950 foi o momento ideal para essa ascensão.

Depois de um tempo como parte importante na competição, a equipe Mercedes F1 se viu obrigada a abandonar a história. Na verdade, tratou-se de um abandono temporário, e longo para o espectadores. Depois de se envolver uma grande tragédia durante uma corrida em 1955, a Mercedes F1 decidiu se retirar das competições. Na ocasião, o desastre de Le Mans, em 1955, fez com que a equipe se afastasse das corridas. Considerada a maior tragédia da história do automobilismo, o desastre de Le Mans culminou com a morte de 77 espectadores e o piloto Pierre Levegh, da Mercedes.

Apenas quase 40 anos depois, a Mercedes voltou para a Formula 1 apenas como fornecedor de motores para a McLaren. E então, após 15 anos de parceria, a Mercedes F1 voltou a ter a sua própria equipe. Como era de se esperar, os primeiros anos de retorno renderam à equipe algumas dificuldades para a manutenção das primeiras colocações. Entretanto, alguns ajustes ao longo dos anos trouxe a Mercedes de volta para o páreo.

Histórico de Títulos

Não é segredo que a equipe Mercedes F1 possua a quantidade mais expressiva de conquistas na competição. Inclusive, na categoria de construtores também, o acúmulo de vitórias chama a atenção. Quando o assunto título mundial de pilotos, a Mercedes F1 possui 9. Eles estão divididos entre três famosos pilotos que ajudaram a construir a história da equipe. Por ocasião da sua entrada na competição, a Mercedes F1 já garantiu 2 títulos com o piloto Juan Manuel Fangio. Essas conquistas vieram em seus anos de estreia, em 1954 e 1955.

Com o retorno às pistas, a equipe garantiu mais 7, e importantes, títulos. Seus conquistadores foram aqueles que o mundo conhece e aclama. Através de Lewis Hamilton vieram 6 deles; 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020. O único intervalo dado por Hamilton foi conquistado por Nico Rosberg, também piloto da Mercedes, em 2016.

Além das conquistas nas pistas, a Mercedes F1 também conquistou o seu espaço nos títulos entre os construtores. Nessa categoria, a equipe alemã foi campeã em nada menos do que todas as categorias desde a sua criação. Ao todo foram 7 títulos mundiais de Construtores de Fórmula 1. Desde que está no páreo, os únicos anos cujo título de melhor construtor não veio, foram exatamente aqueles em que ainda não haviam sido criados.

Pilotos

Com a sua história de vitórias impecáveis, a equipe Mercedes F1 também coleciona nomes importantes de pilotos. Grandes profissionais passaram pela equipe e ajudaram a construir o legado que a equipe ostenta hoje. Entre os principais nomes das pistas estão: Lewis Hamilton, Juan Manuel Fangio, Nico Rosberg e Michael Schumacher.

Na última edição da Fórmula 1, os pilotos da equipe foram nomes já conhecidos na função. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas levaram juntos a equipe à 7ª vitória mundial. Como líder e chefe, Toto Wolff esteve mais uma vez à frente da equipe, da qual também é dono de um percentual.

Para 2021, a expectativa segue bastante alta. Apesar das dificuldades mundiais enfrentadas por todas as equipes, o campeonato aguarda a sua vez de acontecer. Com restrições e mudanças significativas, a competição é esperada para março e promete grandes emoções. O comportamento e conquistas da Mercedes F1, por exemplo são alguns dos pontos de espera. Haja o que houver, a primeira Fórmula 1 do novo normal certamente ditará direcionamentos para as próximas edições. Isso é o que se espera do automobilismo e dos demais esportes.

Quer saber mais sobre o assunto? Para isso, fale com  gente!

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right