Óleo lubrificante: conheça mitos e verdades

óleo lubrificante

O óleo lubrificante é um item indispensável para o perfeito funcionamento de um veículo automotor. Esse fluido é responsável pela lubrificação e limpeza das peças do motor. Com o fim de manter a potência original e evitando o aumento do consumo de combustível. Neste post, separamos alguns dos principais mitos e verdades relacionados a este assunto. Confira:

Óleo para carro e moto são diferentes: verdade

Todos os lubrificantes são compostos por óleos e aditivos, além de serem regulados por uma norma que classifica a viscosidade e o desempenho. As motocicletas, porém, usam o óleo do motor para lubrificar a embreagem, coisa que não ocorre nos carros. Por isso, os lubrificantes para motos possuem uma ativação diferenciada. A utilização de produtos específicos para carros, portanto, pode causar problemas nessa peça.

O óleo lubrificante não deve adquirir coloração escura com o tempo: mito

A tonalidade preta é sinal de que a função do óleo foi devidamente cumprida. Isso porque ele deve limpar o motor, retendo para si as impurezas. Com a troca, essa sujeira é retirada e não corre o risco de causar problemas. É normal também que o nível abaixe durante o uso do veículo, já que parte dele é “queimado” junto com o combustível.

A recomendação da montadora é sempre a melhor opção: verdade

Cada veículo tem um conjunto diferente de peças e componentes. Dessa forma, o funcionamento também varia, assim como o nível de viscosidade exigido pelo óleo lubrificante. Cerca de 75% do desgaste do motor ocorre no momento da partida, quando ele trabalha a seco. Por isso, é necessário que o lubrificante flua rapidamente. Cada fabricante recomenda o uso de um produto com determinadas características, é fundamental segui-las para evitar danos.

Posso misturar óleo mineral ao sintético: mito

Os lubrificantes sintéticos ou semissintéticos possuem componentes de capacidade superior aos minerais. Pois a mistura desses dois tipos faz com que a formulação fique desbalanceada, o que pode comprometer as funções básicas de funcionamento.

Powered by Rock Convert

O nível de óleo deve ser medido com o motor frio: verdade

A medição do nível do lubrificante deve ser feita com o motor frio. Isso garante que o fluido esteja de volta ao reservatório e permite uma aferição precisa do volume real. Lembre-se de medir em um local plano.

A troca de óleo também deve ser feita com o motor frio: mito

A troca do lubrificante, por sua vez, deve ser realizada com o motor ainda quente. Em altas temperaturas, o óleo fica mais “fino”, fluindo com mais facilidade. Motoristas que enfrentam condições de “uso severo”, como especificado na maioria dos manuais, devem trocar o fluido na metade do tempo indicado. Isso porque situações que exigem grande esforço do motor ou com exposição a muita sujeira como grandes engarrafamentos, estradas de terra e viagens muito curtas, fazem a vida útil do lubrificante diminuir.

Devo encher o reservatório na altura da linha máxima da vareta: mito

O recomendado é que o nível de óleo esteja entre a indicação mínima e a máxima, não estando muito próximo de nenhuma dessas extremidades.

Esses são os principais mitos e verdades sobre o óleo lubrificante. Além disso, quando for trocá-lo, não se esqueça de substituir também o filtro, já que é nele que fica retida toda a sujeira removida pelo fluido. O prazo de troca, porém, deve ser seguido de acordo com a recomendação do fabricante. Você tem alguma outra dúvida sobre esse assunto? Comente abaixo.

Manutenção preventiva: Quando trocar as palhetas do limpador de para-brisas?

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale Conosco