Tópicos

Acidentes

Batida de carro: como lidar com acidentes no trânsito?

Obviamente, ninguém está totalmente preparado para uma batida de carro, não é mesmo? Esse é um momento de susto e muita preocupação. Porém, os impactos negativos podem diminuir bastante se você souber minimamente como lidar com acidentes no trânsito.

É bem verdade que nada funciona melhor do que a prevenção. Contudo, há também muitos fatores externos ou questões que fogem do controle prévio e que podem causar acidentes no tráfego. Então, para esses momentos é importante tomar atitudes que farão toda a diferença no desfecho da história.

Então, para saber o que é necessário fazer diante de uma situação como essa, é só ficar por aqui até o final desta leitura.

Bati o carro. E agora?

Todo mundo sabe que acontecimentos assim tiram a gente do trilho. É exatamente por isso que, se atentar previamente sobre o que fazer nesses momentos, é a melhor maneira de agir corretamente. Afinal, embora ninguém deseje, quem está no trânsito está sujeito a eventos indesejáveis assim.

Assim, a fim de minimizar os impactos negativos de um sinistro, é de suma importância assumir a postura descrita nos passos a seguir.

Pare o veículo e preste socorro

O primeiro passo parece muito óbvio, mas, acredite, se há a indicação é porque há histórias a respeito do não cumprimento. Então, antes de qualquer coisa, pare o carro e analise as condições do local. Esse é um bom momento para lembrar que a omissão de socorro é um crime previsto pelo artigo 304 do Código de Trânsito Brasileiro.

Ainda, e principalmente, que você tenha causado a ocorrência, pare o veículo de maneira segura e identifique se você mesmo ou os demais envolvidos sofreram algum dano. Se for o caso, preste o socorro necessário, inclusive chamando a ajuda do Serviço Móvel de Urgência – SAMU -, através do número 192.

Para os acidentes que fizerem vítimas, além da solicitação de socorro pelo SAMU, Corpo de Bombeiros (193), ou ambos, também é necessário chamar a polícia para o registro de ocorrência no local. Desse modo, se o ocorrido for em vias comuns o acionamento deve ser pela Polícia Militar (190). Enquanto isso, para acidentes em rodovias federais, a autoridade a ser requerida é a Polícia Rodoviária Federal (191).

Mas, não havendo vítimas, o processo pode ser mais simples, partindo dos passos a seguir.

Reprodução Canva
Reprodução Canva

Sinalize o local

Diante da ocorrência de acidentes, o que menos se deseja é uma sequência deles no mesmo local, não é mesmo? É por isso que se faz completamente necessária a sinalização devida do local onde o evento aconteceu.

Para esse passo também é preciso obedecer algumas especificações para garantir a segurança do local. Primeiramente é preciso retirar os veículos da via, se possível, já que bloquear o trânsito também é uma contravenção de trânsito. Esse é o momento, então, de manter o pisca-alerta e posicionar o triângulo corretamente.

Quando se trata do posicionamento do triângulo, a recomendação é que se observe a velocidade máxima da pista. O ideal conforme a recomendação legal é de respeitar 1 m de distância do carro para cada km da velocidade permitida no trecho. Assim, se esse limite for de 70km, por exemplo, o ideal é colocar o equipamento de segurança a, pelo menos, 70 metros do veículo. De todo modo, a distância mínima indicada é de 30 m em situações menores do que esse limite.

Registre um Boletim de Ocorrência

Em todas as ocorrências de acidentes no trânsito o registro de um B.O é necessário. Mesmo que pareça haver acordo no local, a maneira mais segura de se precaver é o por meio do registro. Isso porque, além do apoio em possíveis ações judiciais, o B.O também é uma ferramenta para o acionamento do seguro ou requerimento do DPVAT.

A boa notícia é que essa é uma ação facilitada na maioria dos estados. Afinal, considerando que haja vítimas, você geralmente pode fazê-lo pela internet através de delegacias virtuais. A solução também é parecida quando se trata de ocorrências simples e sem vítimas em rodovia federa. Mas, nesse último caso o registro é feito por meio da página da PRF, a e-DAT.

Além dos registros oficiais de ocorrência, uma boa ideia é tirar fotos no local. Ao registrar o fato, avarias e detalhes do acidente pode ser uma boa ajuda caso haja necessidade de provas para um possível processo. Além disso, tome nota de nomes e contatos de pessoas que presenciaram o momento. Assim, caso haja a necessidade de solicitar testemunhas, você já terá se adiantado.

Acione o seguro

Resolvidas essas questões no local é hora de chamar o seguro, se for o caso. Então, depois de avaliar se compensa acionar a franquia, basta entrar o contato com a sua seguradora a fim de registra a ocorrência do sinistro e solicitar os serviços a que tem direito, conforme a sua apólice.

Para esse momento, é importante ter em mãos os dados do veículo e do segurado. A fim de não tornar esse momento em martírio, o ideal é conferir desde a aquisição do seguro quais sejam as informações de fornecimento obrigatório na hora desse tipo de registro. E, então, conhecendo as exigências da seguradora, é importante ter essas informações em mãos sempre que for dirigir.

Clique e saiba como proteger seu veículo

Estamos com instabilidade no nosso número principal

(31-33734355)

Favor entrar em contato
pelos números abaixo: