Rodízio de carros: o que é e porque é necessário

rodízio de carros

Em tempos de facilidades para se adquirir um veículo, as vias urbanas se fazem cada vez mais cheias. Logo, se formam congestionamentos cada vez maiores, especialmente nos grandes centros urbanos. Um exemplo do aumento do tráfego é o horário de pico. Normalmente ele acontece, das 7h às 9h e das 18h às 20h. Em São Paulo ele é considerado das 7h às 10h e das 17h às 20h. Durante esses horários, há um expressivo aumento de veículos circulando pelas ruas. Isso porque, de maneira geral, são os horários que as pessoas utilizam para ir e voltar do trabalho.

Por essa razão, o rodízio de carros acaba sendo uma boa solução para o esvaziamento do trânsito.  A principal pretensão da medida é reduzir os congestionamentos em horários de pico. Porém, o rodízio de carros também pretende contribuir com a redução da poluição do ar.

Como Funciona o Rodízio de Carros

O rodízio de carros é um instrumento utilizado por grandes cidades ao redor de todo o mundo. No Brasil, entretanto, apenas a cidade de São Paulo utiliza esse sistema. O rodízio de carros pode ser aplicado de maneiras diferentes a depender da necessidade local. Enquanto em algumas cidades sua aplicação se dá de maneira permanente, em outros locais ele é realizado de forma temporária.

O rodízio é estabelecido considerando o número final da placa de identificação do carro, o dia da semana e um período de tempo pré-determinado. Em São Paulo, por exemplo, a depender do seu número final na placa, o veículo é proibido de circular em determinados horários. Porém, a proibição não observa apenas o horário, mas, também o espaço geográfico. Ou seja, o veículo enquadrado no rodízio não pode rodar em determinada área da cidade, por um certo período de tempo.

Conforme já citado, o horário compreende o período de pico onde o movimento no tráfego aumenta consideravelmente. Quanto ao limite geográfico, a proibição de tráfego não é total. Em São Paulo, as áreas abrangidas pelo rodízio são o centro e os bairros que dão acesso ao centro e as vias de acesso.

Powered by Rock Convert

O rodízio normalmente é suspenso em dias de finais de semanas ou feriados. Isso acontece porque nesse período há um esvaziamento natural das vias de tráfego. Além disso, as regras do rodízio não se aplicam a motocicletas, taxis, transporte escolar, guinchos, veículos de serviços essenciais e de emergência.

Sanções de Descumprimento

O impacto esperado com a utilização da medida é bastante positivo. Além diminuição do peso do tráfego há a redução do impacto ambiental. Dessa maneira, o primeiro prejuízo detectado com o descumprimento da medida é o humano. Afinal, além de ser desrespeitoso com as pessoas que cumprem a regra, os infratores frustram o objetivo do rodízio de carros.

Entretanto, além do impacto real e negativo gerado pelo descumprimento no próprio trânsito, há ainda sanção para coibir esse tipo de atitude. Dessa forma, aquele que dirige com veículo proibido em determinada região é penalizado pela lei de trânsito. A penalidade estipulada prevê um desconto de 4 pontos na carteira de habilitação do condutor e uma multa de R$ 130,16.

É importante saber que, embora o rodízio seja uma peculiaridade do município de São Paulo, o cumprimento não é exclusividade dos condutores da cidade. Os veículos emplacados em outros municípios também estão sujeitos a aplicação das sanções. Dessa maneira, ainda que o veículo tenha placa registrada em outro município, deve cumprir as orientações ao circular por São Paulo.

Ao cumprir as determinações do rodízio de carros, os condutores contribuem para um trânsito mais seguro e um ambiente mais protegido.

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right