Tópicos

carros usados

Porque os preços de carros usados subiram tanto?

Devido a pandemia a produção de carros teve uma caída drástica pois o chip para produção estava em falta. Com a grande procura por carros novos, os preços subiram consideravelmente como não se via desde o Plano Cruzado nos anos 80. Porém, para o mercado de carros usados isso foi uma grande ação positiva, visto que houve um grande aumento de demanda. Venha e entenda melhor por que os carros usados subiram de preço em 2022.

Qual a razão?

O comércio de carros usados teve uma alta em suas vendas pelo aumento de demanda e pela baixa da produção de carros novos. Segundo o Bradesco, desde 2004 que o mercado de usados não passa o número de novos vendidos. A cada um carro novo vendido, aproximadamente 7 usados foram negociados.

Renan Bassoli Diniz, economista do Departamento de Pesquisa e Estudos Econômicos do Bradesco disse que é normal haver uma alta em tempos de crise, mas dessa vez as vendas cresceram pela demanda e pela falta de carros novos.

O IPCA indicou que os veículos novos acumularam alta de 9,8% nos 12 meses encerrados em agosto e os usados aumentaram 12,5%.

Competição

Até o final do ano o mercado de usados deve fechar com mais de 11 milhões de veículos vendidos, como diz o vice-presidente da Fenabrave, José Maurício Andreta Júnior. Ou seja, um dos melhores resultados do seguimento.

As concessionárias também estão entrando no páreo, visto que estão realizando boas ofertas em portais em troca de carros usados.

Alguns desses grupos estão procurando esses seminovos para aumentar o campo de vendas ao envés de receberem o usado apenas como “moeda de troca” pelo novo. Porém a pandemia veio para modificar isso e abrir esse novo leque para os lojistas.

Alta nos preços de carros usados

Nesse momento que podemos considerar um momento de estabilidade econômica é um tanto quanto inusitado pagar mais por um carro usado por um ano do que um novo na concessionária.

Os modelos mais procurados como Volkswagen T-Cross e Gol foram valorizados em torno de 25% segundo a KBB Brasil que realiza pesquisas de preços de veículos.

Então, na hora de realizar uma troca ou uma nova compra, o consumidor deverá considerar bem todos os pontos de ambos os carros para não trocar pela mesma coisa, visto que estamos falando de duas possibilidades igualmente valorizadas.

O resultado financeiro da Webmotors cresceu mais de 30% até agosto e há grandes possibilidades de se manter assim até Dezembro.

A singularidade do número de primeiros donos de 12 milhões mensais também poderá ser ultrapassado. O número de anúncios de veículos diminuiu, então a chance de ultrapassar esse número está menor.

Os feirões de carros usados estão voltando com tudo, pois algumas pessoas preferem ver o carro ao vivo e a cores, além dos feirões possuirem ótimas ofertas.

Venda de carros usados deve desacelerar no próximo ano

O crescimento do mercado de carros usados deve decrescer ligeiramente e o mercado de carros novos deve recomeçar sua ascenção em 2022.

A partir do segundo semestre a escassez de semicondutores estará sob controle.

O banco Bradesco prevê alta de 2,5% nos modelos usados e 7,5% para os recém saídos da fábrica. Isso quer dizer que, ao todo serão mais de 2 milhões de unidades vendidas.

Embora haja essa falta de matéria prima na produção de novos carros, as pessoas não desistiram da vontade de adquirir um carro novo.

No entanto o momento pós pandêmico não está colaborando para essa vontade se tornar realidade devido aos juros atuais.

Alteração nos planos de compra

Houve um aumento na desistência na aquisição de novos modelos pois o prazo de entrega extenso consiste em na alteração da vontade de esperar o produto.

No entanto, muitos carros usados estão com o preço bom e as concessionárias garantem pronta entrega.

Atualmente, os estoques de carros novos são suficientes para 13 dias de vendas o mais baixo da história do setor. O estoque considerado equilibrado pelo setor é de cerca de 30 dias.

Sem estoques e com produção reduzida por causa da dificuldade em adquirir componentes, as montadoras também estão reajustando os preços, seja para repassar custos de peças e matérias-primas, pela alta cambial ou pela maior procura em tempos de oferta reduzida.

As montadoras estão dando prioridade à produção de modelos com hatches compactos, pois esses utilitários-esportivos (SUVs) dão menos gastos e mais retorno financeiro.

Quando se trata de modelos mais populares comparados ao poder aquisitivo, o consumidor brasileiro se encontra em escassez de opções.

Dessa forma, podemos concluir que a rotação dos carros usados no momento está maior, o que é muito bom para os antigos donos.

Mesmo assim, isso não significa que é para deixar de sonhar com seu modelo novo. Por isso, que tal dar uma conferida no artigo: Corolla GR: Saiba tudo sobre.

Estamos com instabilidade no nosso número principal

(31-33734355)

Favor entrar em contato
pelos números abaixo: