Como a BMW superou a Mercedes em 2021

Artigo 2 Como a BMW superou a Mercedes em 2021

Ao que tudo indica, nem tudo foi tão mal em tempos de pandemia. Obviamente, nada supera ou recupera o caos na saúde e as perdas irreparáveis. Mas, o mundo automotivo seguiu na contramão das perdas e recebeu de presente um crescimento significativo. Especialmente na comercialização de veículos premium, os números foram assustadoramente positivos.

Em termos mundiais, o Grupo BMW cresceu 8,4% durante o ano de 2021, abarcando as marcas BMW, Mini e Rolls-Royce. Com um total de 2.521.525 veículos vendidos globalmente, a marca registrou um crescimento de 8,4% em relação a 2020.

O BMW Group Brasil, por exemplo, registrou um crescimento de 15,1% nas vendas de veículos durante o ano de 2021. Isso inclui veículos das marcas BMW, MINI e BMW Motorrad.

Entretanto, o Brasil não foi o único a registrar esse crescimento. A verdade é que, o mundo inteiro sofreu o mesmo fenômeno. Isso fez com que a BMW ocupasse o lugar da Mercedes-Benz de maior vendedora de veículos premium no mundo. A propósito, depois de deter o título por 5 anos consecutivos, a coroa foi passada para a BMW em 2021.

Quer saber o que fez com que a BMW ultrapassasse a sua rival? Nós reunimos todas essas informações neste post. Para saber tudo sobre o assunto, é só continuar com a gente nessa leitura!

Investimento em tecnologia

Com certeza, o avanço tecnológico contribuiu bastante para o embate entre as duas marcas alemãs. Embora seja possível identificar avanços significativos em ambas as marcas, a BMW apontou alguns itens importantes em seus carros.

A partir do lançamento do M3 e do X7 Dark Shadow, a marca colocou em evidência o sistema com atualização remota de software. Assim, todos os produtos do modelo passam por atualizações constantemente assim que novidades são criadas.

BMW
Foto: Reprodução Canva

Investimento nos elétricos

Em 2021, a BMW mais que dobrou a sua venda de elétricos. Embora o crescimento da consciência sustentável tenha realmente crescido, essa é uma realidade incrível para o tempo vivido pelo mundo nesses últimos dois anos. Com um incrível aumento de mais de 133,2% em relação ao ano anterior, a marca chegou a vender 103.855 unidades de veículos totalmente elétricos. Na verdade, essa marca representa quase a metade do total de carros vendidos nessa categoria.

Enquanto isso, sua principal rival, a Mercedes, vendeu um total de 48.936 unidades nessa mesma categoria. Embora tenha ficado aquém da primeira posição, o número também representa um crescimento de 69% para a própria marca, em relação a 2020.

Para alcançar esse recorde, a marca contou com números surpreendentes nas vendas de veículos como iX3 que vendeu 37.939 unidades, 10% a mais do que X3. Além disso, o Mini 3 portas também superou recordes, registrando 34.851 vendas, com 33% mais vendas do que o Mini Cooper. Por fim, o i3 também contribuiu bastante para o resultado, registrando um crescimento de 5,4% com 28.216 modelos vendidos.

Primo rico

Se é que seja possível, a BMW também tem dentro da família uma parte ainda mais luxuosa. Embora já estejamos falando de veículos premium, a Rolls-Royce é a parte ainda mais luxuosa da marca. E, aqui também se teve um marco histórico para a marca. Afinal, 2021 foi o ano onde se vendeu mais Rolls-Royce no mundo, em toda a sua história de mais de um século.

Ao todo, em 2021 foram vendidos 5.586 exemplares da marca. Isso representa um crescimento de mais de 48% em relação a 2020. Essa animação já prevê um futuro ainda mais positivo. Pois, a expectativa é que até o final de 2023, a marca lança o que seria o seu primeiro modelo totalmente elétrico.

Como você mesmo pode notar, o aumento significativo nas vendas dessa parte da marca, também constroem o resultado final que é a liderança inquestionável da BMW.

BMW
Foto: Reprodução Canva

Previsões para o futuro

Além das boas expectativas futuras da Rolls-Royce, a líder alemã também tem outros planos para um crescimento contínuo. Como meta mais próxima, a marca pretende ter ao menos um modelo totalmente elétrico em 90% dos segmentos nos quais atua. A ideia é que isso aconteça até 2023. Enquanto isso, a média a longo prazo é vender uma média de 10 milhões de unidades de veículos totalmente elétricos.

Até 2030, o grupo BMW também pretende ter todos os veículos MINI eletrificados. Por sua vez, além da expectativa de ter logo o seu primeiro veículo totalmente elétrico, a Rolls-Royce também pretende ter a linha completa com tecnologia elétrica até o ano de 2030. Essa também é a ideia e o prazo para a eletrificação de todos os novos modelos na marca BMW Motorrad.

Esses marcos fizeram com que a Mercedes fosse deixada para trás, em números, no ano de 2021. Para os próximos anos, espera-se embates ainda maiores. Com isso, espera-se também boa competitividade na qualidade e preços, o que é uma boa notícia do crescimento da relação entre compras e vendas.

Leia também: Mercado de carros 2022: Tendências e previsões

Receba nossas novidades em primeira mão!