Carro por assinatura: já ouviu falar?

carro por assinatura

Quase todo mundo sonha em dirigir por aí um carro novo e conforme as características de seus sonhos. Mas, nem sempre é possível bancar o sonho em sua totalidade, ou, nem sempre compensa o investimento que o carro ideal exige no processo de compra. E é assim que nascem serviços de carro por assinatura, por exemplo. A fim de assumir o risco dos quais os condutores normalmente estão fugindo, esse tipo de serviço oferece carros conforme a exigência e desejo dos interessados.

Entretanto, antes de escolher um carro por assinatura você deve conhecer quais são as condições, vantagens e desvantagens do serviço. Assim, é possível identificar se é uma boa decisão mantê-lo ao invés de adquirir um carro nas condições tradicionais.

Para ajudá-lo a entender os detalhes do serviço de carro por assinatura, selecionamos as principais dicas e informações para você!

Como Funciona o Serviço de Carro por Assinatura?

O serviço de carro por assinatura é uma espécie de aluguel do veículo, funcionando mais ou menos nos mesmos moldes. Entretanto, quando o serviço é por meio de assinatura, o interessado pode manter em seu poder o veículo que deseja, mas, por um tempo mais estendido. Para isso, o pagamento é feito de forma mensal conforme acordo entre a locadora e o locatário.

Dessa forma, o condutor está sempre com o carro de seu interesse, sem se preocupar com questões que são comuns aos proprietários. De maneira geral, o interessado escolhe o carro de sua preferência, atende aos requisitos da locadora em questão e aceita um compromisso de pagar determinado valor de maneira mensal. Claro que, o valor do aluguel acompanha o tipo de veículo que se deseja.

Parece um processo simples e comum. E é mesmo. Entretanto, como qualquer outro, apresenta vantagens e desvantagens que devem ser conhecidas na hora da análise.

Vantagens do Carro por Assinatura

Alugar um carro ao invés de comprá-lo pode trazer alguns benefícios. E, manter um carro por assinatura pode trazer muitas vantagens caso a prática do aluguel seja recorrente. A primeira delas é que, ao invés de financiar um veículo, o interessado podem manter um carro zero quilômetro por assinatura. Dessa forma, terá sempre à sua disposição, um bom carro e livre de preocupações comuns aos modelos não tão novos assim. Esse tipo de serviço promove menos gastos ao usuário. São questões como emplacamento, IPVA, seguros e depreciação.

Com a utilização de carro por assinatura, a burocracia também é bastante diminuída. Isso porque, essa parte da questão fica por conta da locadora. Assuntos como documentação, impostos, manutenção e até seguro. Dessa forma, retira do condutor a maior parte das preocupações, deixando-o apenas com a responsabilidade de manter o tanque cheio e respeitar as leis de trânsito.

Além de tudo isso, o usuário do sistema de carro por assinatura não corre nenhum risco de ter o seu carro depreciado. Em muitos casos, quando se opta por um financiamento longo, o comprador passa por dois grandes problemas. O primeiro deles é quanto ao valor pago. De maneira geral, no final das contas, o valor pago é muito maior do que o valor de mercado do carro no momento da compra. Depois, ao terminar o financiamento, além de ter pago um valor maior, o carro já valerá um valor muito menor do que aquele da época da compra. Isso não ocorre quando se aluga, pois, a ideia é exatamente ter sempre um carro novo na garagem.

Desvantagens do Carro por Assinatura

Como todos os demais tipos de negócio o sistema de carro por assinatura também traz algumas desvantagens. Não o tipo de sistema mais recomendado para quem, por exemplo, compraria um carro à vista. Isso fico claro ao se analisar que, numa compra à vista exclui-se todos os principais gastos e acréscimos tratados aqui. Nesse tipo de negócio já se exclui todas os juros e taxas bancárias. E isso reduz consideravelmente o valor do veículo.

No sistema de carro por assinatura também, a quantidade de quilômetros que podem ser rodados é limitada. É o que se chama de franquia de quilometragem. Nesse caso, é estipulado um limite de quilômetros que pode ser utilizado pelo condutor. Nos casos em que ele ultrapasse ele limite, a locadora pode cobrar um valor extra por quilômetro excedido.

Embora funcione como se fosse, nas relações de aluguel, obviamente, o veículo continua a ser da locadora e não do locatário. Dessa forma, esse pode ser um impedimento na escolha de quem faz questão de construir e manter um patrimônio. Exatamente por não ser seu, o locatário não pode utilizá-lo, por exemplo, para trabalhar como motorista de aplicativos, o que pode ser outra desvantagem.

Conforme todas as questões levantadas, a escolha de manter um veículo próprio ou alugado passa por uma análise do estilo de vida levado pelo interessado. A regra de ouro é analisar-se e negociar.

Quer saber mais sobre o assunto? Fale com a gente!

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right