Controle de velocidade: Acelerar muito pode causar problemas?

Seja pela pressa de chegar mais rápido ou por puro hábito, muitos motoristas gostam de pisar fundo no acelerador. Será que essa prática pode danificar o veículo? Neste post vamos explicar o que acontece com o seu carro enquanto você acelera demais e não tem o controle de velocidade. Confira:

Antes de responder a pergunta, é preciso deixar claro que esse hábito é muito perigoso, já que condições mais agressivas de direção podem colocar em risco a vida de outros motoristas e pedestres. Além disso, ultrapassar os limites de velocidade é motivo de multa e de soma de pontos na CNH.

Acelerar demais causa, sim, problemas ao veículo. Vários componentes se desgastam de forma antecipada e desnecessária, forçando a ida do carro à oficina mais cedo do que deveria. Abaixo, listamos alguns problemas que geralmente são causados pelo motorista “pé-quente”.

Sem controle de velocidade o consumo de combustível é maior

A locomoção de um veículo depende do trabalho de todo um conjunto eletrônico. O trabalho do motor, por exemplo, depende da queima do combustível que fica armazenado no tanque. Quanto mais o motorista acelera, mais potência é exigida do motor, que vai exigir mais combustível para atender a demanda. Em altas rotações, a queima de combustível é ainda mais intensa, embora seja menos eficiente. Isso porque o motor não consegue queimar 100% do fluido.

Desgaste do motor

Todo motor tem vida útil. Ela é calculada a partir de uma combinação de fatores, como a frequência e o modo de uso, manutenção e qualidade do combustível utilizado. Ao intensificar o uso do motor, com certeza essa vida útil vai diminuir e o motor vai precisar de reparos antes da hora estabelecida pelo fabricante.

Ao acelerar de forma agressiva, os giros por minuto aumentam consideravelmente. Isso representa o sobrecarregamento do motor, o que faz aumentar, também, a sua temperatura. Dessa forma, as peças podem sofrer danos graves.

Powered by Rock Convert

Desgaste das pastilhas de freio

Principalmente dentro do perímetro urbano, acelerar demais também significa frear demais. Isso porque, com tantos semáforos e congestionamentos, é difícil manter uma velocidade constante. Por isso, o motorista que pisar demais no acelerador vai acabar causando um desgaste nas pastilhas de freio.

Desgaste dos amortecedores

Com a aceleração de um veículo, ele é impulsionado forçado para frente, embora o peso fique concentrado na traseira. Na frenagem, ocorre o contrário: o peso se apoia na dianteira do carro. Quanto mais repetido for esse processo, mais os amortecedores vão ter que trabalhar e, consequentemente, se desgastar.

Desgaste dos coxins

Os coxins são peças de borracha que impedem que as vibrações do motor cheguem à carroceria, causando desconforto a quem está dentro do veículo. Com acelerações e frenagens bruscas, os coxins se desgastam mais rapidamente. O preço para trocar essas peças varia de veículo para veículo, mas fica em torno de R$ 500 incluindo a mão de obra.

Desgaste dos pneus

Mudanças bruscas no movimento do veículo interferem diretamente no atrito entre os pneus e o solo. Como os pneus de corrida, que precisam ser trocados constantemente por conta do desgaste, os pneus de veículos comuns também sofrem desgaste excessivo quando forçados.

Acelerar demais pode danificar várias peças do veículo antes do tempo recomendado pelo fabricante. Por isso, se você quiser economizar tempo e dinheiro, é melhor conduzir com controle de velocidade, de forma tranquila, sem esticar marchas e sem exigir mais do que o carro pode oferecer. Além, claro, de não deixar de fazer a manutenção preventiva. Você tem alguma dúvida sobre esse assunto? Comente abaixo.

Combustível: 6 motivos para não dirigir na reserva

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fale Conosco