Tópicos

IPVA

IPVA estiver em atraso?

O fim do ano é aquela época de se analisar todas as pendências que ficaram da listinha do ano novo, não é mesmo? O grande problema é quando essas pendências ultrapassam a lista de sonhos e realizações e atingem a esfera de obrigações, como o pagamento do IPVA.

Embora não seja o ideal, essa é uma situação comum na vida dos proprietários e condutores de veículos. E, com a obrigação do próximo ano chegando, é preciso encontrar uma saída para resolver a do ano corrente, a fim de que as dívidas não se acumulem. Se for esse o seu caso, é importante encontrar soluções para resolver o problema o mais rápido possível. Afinal, juntar pendências nunca é uma boa escolha.

Pensando nisso, reunimos aqui as principais informações que você precisa para resolver o seu problema. Para saber tudo sobre o assunto, é só continuar por aqui até o fim deste artigo.

Por que pagar o IPVA?

Antes de descobrir como resolver o problema com o seu IPVA atrasado, é importante porque você precisa realizar o esse pagamento. Afinal, muitos participam dessa contribuição sem ao menos fazerem ideia da razão pela qual o imposto existe.

Esse é um imposto estadual que direciona os valores arrecadados tanto para a manutenção da esfera estadual quanto federal. Assim, a parte que se direciona aos cofres públicos estaduais são utilizados para manter e recuperar as rodovias.

Além da consciência de contribuição, pagar o imposto também livrará os proprietários de veículos de algumas penalidades. Isso porque, até que realize o pagamento, o proprietário não poderá licenciar o veículo. Como consequência disso, o veículo pode ser apreendido. Além disso, o contribuinte em falta com essa obrigação pode ter o nome inscrito no cadastro de dívida ativa do estado.

O que fazer para regularizar?

Quando se trata de falta de pagamento, a regularização da questão é bastante objetiva. Pois, trata-se de um ato simples que corresponde ao pagamento da dívida. Assim, caso esteja em dívida com uma parte ou com o total da responsabilidade, é preciso finalizar o pagamento para evitar os problemas já citados acima.

Certamente você já sabe que os pagamentos de IPVA são determinados com base em informações como as placas dos veículos. Assim, a depender do último número da placa do seu veículo, os prazos serão determinados.

Perda da primeira parcela

A se fazer o pagamento integral e dentro da data prevista, os condutores costuma conseguir descontos que fazem muita diferença ao final de tudo. Contudo, ao se perder a primeira data, você ainda não incide em juros ou multas, embora perca o desconto.

Assim, se esse for o seu caso, o ideal é fazer o pagamento integral até as datas limites observadas para o número final da placa do seu veículo. Nesse caso, conforme já adiantamos, você não terá a incidência de juros ou multas.

Perda de todas as datas

Para os casos em que se perde todas as datas limites, o débito em aberto correrá com o incidência de juros de mora, baseados na taxa  Selic, acrescido de juros diários de 0,33%. Ou seja, agora não se tem apenas o montante do imposto, mas, os juros como consequência.

O ideal a se fazer a fim de cessar a dívida do IPVA e evitar os transtornos é fazendo o pagamento. Os débitos ficam disponíveis para consulta e pagamento no próprio site da Secretaria da Fazenda do seu estado.

Passo a passo para a regularização

A boa notícia é que o processo é bem fácil e autoexplicativo. Apesar de cada estado possuir a sua própria ferramenta, a maioria delas segue a mesma ideia de indicação das dívidas e emissão de documentos para o pagamento.

Dito isso, o ideal é procurar a área de serviços aos cidadãos no site da Secretaria da Fazenda do seu estado. Nesse campo, o próximo passo é procurar pelo serviço denominado IPVA e localizar a consulta de débitos relativos ao veículo. Nessa página, certamente, você encontrará o campo de informação do RENAVAM do veículo em questão e outras informações que possam ser requisitadas.

Além de fazer a leitura dos débitos, a página também dará a opção de imprimir os débitos em forma de GRD (Guia de Regularização de Débitos). A guia de pagamento já se apresenta com os juros e multas calculados, de modo que o pagamento já libera o veículo e proprietário de quaisquer pendências relativas ao pagamento do IPVA. Então, é só utilizar o boleto para pagamentos em lotéricas, agências bancárias ou aplicativos, conforme considere mais fácil.

 

Agora que você já sabe como resolver esse problema, o próximo passo é partir para a prática. Assim, além de evitar implicações no seu crédito, você garante trajetos muito mais tranquilos em sem preocupações, não é mesmo? E, para o próximo ano, o ideal é fazer um planejamento rígido e aproveitar os descontos de pontualidade.

Clique e saiba como proteger seu veículo

Estamos com instabilidade no nosso número principal

(31-33734355)

Favor entrar em contato
pelos números abaixo: