Tópicos

crianças no carro

Como transportar crianças no carro com segurança

Quem dirige por aí pelo tráfego brasileiro sabe que, nem sempre, o trânsito está para amadores. Mas, como se sabe, há muita gente que trafega sem tanta noção de segurança coletiva. Então, se você costuma ter crianças no carro, o ideal é potencializar ao máximo a segurança dos pequenos. Para isso, há atitudes que você pode tomar tanto ativamente quanto passivamente.

A ideia é garantir não apenas que as suas crianças estejam seguras, mas, que o trânsito todo, em si, flua de maneira que a coletividade não corra riscos. Afinal, a lei tem diretrizes claras sobre esse tipo de transporte. E, mais do que impacto financeiro por causa de multa, o descumprimento pode trazer perdas irreparáveis que não têm a ver com dinheiro.

A boa notícia é que você pode fazer isso com muita consciência, mas, sem grandes esforços. A partir das dicas abaixo, o trajeto será muito mais tranquilo. Entenda, então, qual é a melhor forma de levar as crianças no veículo com as informações abaixo!

Adeque o assento à idade de cada criança

Conforme a legislação brasileira de trânsito, é imprescindível que você forneça para cada criança um assento condizente para a sua idade. Afinal, cada um daqueles estipulados por lei e indicados pelo Conselho Nacional de Trânsito possui uma ergonomia específica para a proteção do pequeno passageiro.

Bebês

Quando se tratar de bebês, o equipamento que se indica é o bebê conforto. Assim, bebês de até um ano de idade ou que pesem até 13 kg devem ser transportados nesse equipamento. Mas, não basta ter o equipamento correto. No caso dos bebês, o bebê conforto deve estar de costas para o banco da frente, a fim de potencializar a proteção do pescoço e da cabeça da criança em caso de impactos.

Bebês maiores

Depois de um ano de vida e até completar quatro anos, ou com peso entre 9 e 18kg, o bebê deve ser transportado em cadeirinhas. Aqui, a orientação que o equipamento esteja de frente para o banco da frente.

Crianças menores

Quando estão naquela idade em que já estão grandes para a cadeirinha, mas, pequenos para o banco o cinto de segurança, a solução é a elevação de assento. Recomenda-se esse equipamento para crianças acima dos 4 aos ou dos 18kg que a cadeirinha que a cadeirinha suporta. Nesse caso, até que atinja os 36kg, a criança deve se alocar em elevações de assentos e utilizar o cinto de segurança do veículo.

Crianças maiores

Até os 10 anos de idade as crianças devem viajar sempre no banco traseiro do carro. E, após os 36kg que exigem a elevação de assento, a criança já deve se instalar diretamente no banco. Contudo, claro, não se dispensa aqui a utilização de cinto de segurança, obviamente.

Garanta que o equipamento esteja devidamente preso

Além de escolher o equipamento correto para transportar crianças no carro, também é necessário garantir que ele esteja seguro o suficiente. Para isso, é preciso garantir que a instalação seja feita da maneira correta.

Embora se trate de um equipamento novo no Brasil, o sistema ISOFIX é o que mais se indica para garantir a fixação desses equipamentos de proteção para as crianças. Inclusive, desde 2020, os veículos novos já estão obrigados a sair de fábrica contendo esse dispositivo.

Reprodução Canva
Reprodução Canva

Garanta a supervisão de um adulto

Ainda que estejam nas instalações corretas, transportar crianças no carro exige todo o cuidado possível. Assim, todo cuidado possível ainda é pouco. Isso significa que, ter um adulto por perto também fará toda a diferença no trajeto.

A propósito, essa é uma medida de segurança que serve para todos os ocupantes do veículo. Afinal, um adulto no banco de trás, atendendo suas necessidades, evita que as crianças tirem a atenção do motorista, o que faz a viagem mais segura.

Além disso, as crianças tendem a rejeitar o uso de equipamentos como cintos e afins. Assim, fora das vistas de um supervisor, elas podem retirar o equipamento no meio do caminho, o que é um risco. Então, ter alguém por perto pode garantir que elas estejam protegidas do início ao fim do trajeto.

Envolva a criança no processo de proteção

Envolver a criança em seu próprio processo de segurança também é uma boa ideia a se adotar na hora de transportar crianças no carro. Respeitando cada faixa etária e fase de assimilação, é interessante orientar os pequenos quanto a atitudes que podem potencializar a segurança ou diminuí-la.

Assim, ao introduzir e alimentar o senso de autoproteção e a necessidade da utilização correta dos itens de segurança, o tempo fará com que o hábito de se proteger devidamente seja natural até mesmo para as crianças. Nesse sentido, é uma boa ideia ensinar o uso dos equipamentos bem como a importância do seu uso.

Clique e saiba como proteger seu veículo

Estamos com instabilidade no nosso número principal

(31-33734355)

Favor entrar em contato
pelos números abaixo: