Honda Fit: Saiba tudo sobre

Honda Fit

Depois de quase 20 anos no mercado brasileiro, o Honda Fit vai deixar de ser produzido no país. Esse foi um anúncio feito oficialmente pela Honda, o que confirma que um dos veículos mais vendidos da marca não vai mais receber produções por aqui. Entretanto, considerando o número de exemplares que foram vendidos ao longo desses anos, certamente nós ainda o veremos bastante pelo trânsito do país.

O veículo lançado no Japão, em 2001, também fez muito sucesso por aqui. Especialmente tendo sido fabricado no Brasil por tanto tempo, o carro faz parte da história automotiva no país.

Primeira geração Honda Fit

O primeiro Honda Fit também foi um dos pioneiros na fabricação brasileira da Honda. Na verdade, o Civic estreou a plataforma de fabricação no Brasil, e o Fit foi o segundo a ser feito por aqui.

Foto/Reprodução: KBB
Foto/Reprodução: KBB

No começo, o veículo parecia um pouco desengonçado. Mas, com o tempo, o veículo foi encontrando o seu lugar com uma mistura de hatch com monovolume. Na época, em 2003, era possível adquirir as versões LX e LXL. Inclusive, o motor era bastante sugestivo, já que já apresentava um motor aspirado 1.4, transmitido através de câmbio manual ou automático, que era uma sensação no momento.

Ainda como evolução da primeira geração, a marca trouxe o Fit EX. Ainda mais potente que a versão anterior, agora o motor apresentava 1.5 e 105cv de potência. Mais tarde ainda, em 2007, ele se tornaria flex.

Segunda Geração Honda Fit

De 2008 a 2014, apareceu a segunda geração do Honda Fit, com características ainda mais atrativas. Apesar de manter o mesmo motor da versão anterior, o câmbio recebeu uma novidade, que foi a troca do CVT pelo câmbio automático tradicional de 5 marchas. Além disso, a partir dessa geração o carro também ganhou 5 cm a mais no comprimento, além de novidades na configuração do design.

Aqui também, o carro ganhou novos faróis, lanternas maiores. Para completar as inovações, o interior também ganhou uma reestilização significativa com melhorias no acabamento e nas opções do interior.

Foto/Reprodução: Quatro Rodas
Foto/Reprodução: Quatro Rodas

Durante o seu período de duração no mercado, a segunda geração recebeu mais um leque de possibilidades na restilização. Dessa vez, os faróis foram renovados novamente. Além deles, aspectos como grade e para-choques também receberam novidades. E, o conjunto mecânico também foi bastante melhorado, com o motor evoluindo para 1.5, o que trouxe ainda mais potência.

Terceira Geração Honda Fit

Para a terceira geração do Honda Fit estão os carros fabricados entre 2014 e 2021. Dessa vez, a escolha entre motores não era mais possível. Ao invés das opções entre 1.4 e 1.5, agora seria apenas 1.5 aspirado. Além disso, nessa geração o câmbio CVT retorna, a fim de atender ao gosto dos clientes, que sentiram falta da opção. Para o design, a ideia é dar uma sensação mais esportiva, com linhas e curvas que trouxessem essa sensação.

Foto/Reprodução: Vrum
Foto/Reprodução: Vrum

Como não poderia deixar de ser, durante o seu tempo no mercado, a terceira geração também ganhou restilização. Ela aconteceu em 2017, quando o carro recebeu alteração nos para-choques, alguns toques nos acabamentos e novos faróis full LED. Enquanto isso, a versão EXL as inovações seguiram para o campo mecânico, contando com alguns ajustes na mecânica e no isolamento acústico. E, para a tristeza dos apaixonados pelo Fit, essa foi a última geração no país. Embora o Japão tenha recebido uma quarta geração em 2019, ela não chegou a ser apresentada no Brasil.

Hnda Fit 2022

O último Honda Fit, então, é o 2022. Aqui, os principais diferenciais estão o tanque central entre os bancos dianteiro. Com essa configuração, o equipamento ganha mais leveza e segurança. Enquanto isso, os faróis ganharam tecnologia de LED, inclusive com a inclusão de LEDs diurnos.

Além disso, esse é o tipo de veículo com elementos itens como porta-copo no painel, um bom porta-luvas e um bom sistema de multimídia. Nesse conjunto de possibilidades estão itens que vão potencializar a experiência a partir de Bluetooth, USB e uma tela totalmente multifuncional. A partir desse conjunto, você pode integrar a tecnologia do carro com smartphones com sistema operacional Android Auto ou Apple CarPlay.

Sobre o desempenho, esse também é um carro bastante vantajoso. Embora haja algumas diferenças entre o câmbio automático e o CVT, qualquer uma das versões oferece uma boa experiência. Como exemplo disso, enquanto a versão automática alcança 172 km/h em 12 segundos, o câmbio manual oferece ainda mais, com um desempenho de 175 km/h em 11 segundos.

Depois de um histórico tão invejável, os apaixonados pelo Honda Fit já estão sentindo a falta do veículo. Mas, enquanto se despede desse icônico representante da Honda, o público também espera ansioso pela próxima aposta da fabricante.

Leia também: Karvi chegou no Brasil: Saiba tudo sobre

Receba nossas novidades em primeira mão!